Skip to content

SecultBA divulga resultado da segunda convocatória do Ocupe Seu Espaço

21 de agosto de 2017

resultado-final_Ocupe.png

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) divulga o resultado da segunda convocatória de Ocupação de Pautas Artístico-Culturais dos Espaços Culturais da SecultBA – Ocupe Seu Espaço, que visa impulsionar a difusão, democratizar o acesso, dinamizar os espaços e contribuir para o cumprimento dos objetivos das políticas culturais na dimensão territorial da cultura. Leia mais…

Anúncios

Aberta 2ª chamada pública para ocupação dos espaços culturais da SecultBA

3 de julho de 2017

OcupeSeuEspaco[1]

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) lança a 2ª chamada pública da convocatória de Ocupação de Pautas Artístico-Culturais dos Espaços Culturais da SecultBA – Ocupe Seu Espaço, uma seleção que busca impulsionar a difusão, democratizar o acesso, dinamizar os espaços e contribuir para o cumprimento dos objetivos das políticas culturais na dimensão territorial da cultura. Por meio de comissões individuais para cada equipamento, serão montadas agendas para o período de 01 de setembro a 21 de dezembro de 2017. As inscrições ficam abertas de 30 de junho até 31 de julho e são feitas por meio eletrônico, conforme orientações e documentos disponíveis na página do Ocupe Seu Espaço. O resultado pode ser conferido no mesmo site, após 20 dias do término das inscrições.

Leia mais…

Conferência Estadual de Cultura é um dos temas discutidos no diálogo de encerramento em Serrinha

31 de maio de 2014

No último debate da IV Caravana Cultural, foi lembrada pelos presentes a importância das Conferências Estaduais de Cultura e como suas discussões traduzem-se em ações e melhorias no desenvolvimento cultural da Bahia. “As conferências funcionam; políticas são desenvolvidas a partir dela”, pontua o Secretário de Cultura Albino Rubim, e exemplifica: “Quando elaboramos o Plano Estadual de Cultura, levantamos as reivindicações que foram colocadas na Conferência; o Centro de Culturas Populares e Identitárias também foi criado em 2011 a partir de solicitações expostas na Conferência. Estes são apenas alguns dos exemplos”.

Outro ponto discutido no debate foi a construção de espaços culturais nas cidades do interior. “Nós, enquanto Secretaria, não temos condições de construir Centros de Cultura nos 417 municípios da Bahia. Acredito que o Estado pode ajudar, mas a iniciativa da construção deve ser municipal”. Também foram colocados outros caminhos para o desenvolvimento dos Centros como, por exemplo, a reforma de prédios antigos financiada pelo Fazcultura.

(Fotografia: Ricardo Prado)

Debate de encerramento na cidade de Serrinha (Fotografia: Ricardo Prado)

Muita música, festa e tradição na noite de encerramento da Caravana, em Serrinha

31 de maio de 2014

Chegando no município de Serrinha, o a última cidade da nossa jornada cultural, a Caravana seguiu para a Mostra de Cultura do município. Pautada na música como forma de expressão popular, Serrinha mostrou a riquesa de sua arte. Entre os grupos e artistas que se apresentaram, o professor e maestro Vinícius Marques com a Escola de Música Mozart; a Orquestra Sanfônica da Bahia, que fez todo mundo levantar das cadeiras para dançar o forró tradicional nordestino; os animados Grupo Arco-íris do povoado Lamarão e o Samba da Alegria do povoado do Murici; a tradição popular da cantiga de roda do povoado da Boa Vista com o Grupo Pavão Dourado; a bela Orquestra de Berimbaus do Mestre Kako e, para encerrar, uma prévia do São João com a Quadrilha da Cidade Nova.

(Fotografia: Ricardo Prado)

Orquestra Sanfônica da Bahia (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Orquestra de Berimbaus do Mestre Kako (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Arany Santana, diretora do Centro de Culturas Populares e Identitárias, mostra samba no pé com o Grupo Arco-íris (Fotografia: Ricardo Prado)

Diálogo em Conceição do Coité explica atribuições das unidades da SecultBA

30 de maio de 2014

O debate que encerrou a  manhã de sexta-feira focou na explicação sobre cada área da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, em sua unidade centralizada e unidades vinculadas, com a apresentação dos responsáveis por cada segmento, além de suas atribuições e processos. Foram falados sobre os investimentos feitos pela SecultBA nos territórios de identidade da IV Caravana Cultural entre pontos de cultura, pontos de leitura, apoios a projetos culturais,  implementação de bibliotecas e outras iniciativas diversas, além da apresentação dos projetos criados pela Secretaria e suas unidades vinculadas e da explicação mais aprofundada de funcionamento dos editais. Todos os esclarecimentos estão descritos na cartilha da IV Caravana Cultural Sertão Baiano, que está sendo distribuída aos presentes nos debates de todos os municípios participantes.

Dirigentes de diversas unidades da SecultBA no diálogo de encerramento (Fotografia: Ricardo Prado)

Dirigentes de diversas unidades da SecultBA no diálogo de encerramento (Fotografia: Ricardo Prado)

 

 

Mostra Cultural de Conceição do Coité celebra a cultura nordestina

30 de maio de 2014

Em frente ao Centro de Cultura de Conceição do Coité vimos manifestações artísticas típicas que formam a base cultural da região. Apresentações do Grupo de Reisado de Cabeceira, o Grupo Cultural Bumba Meu Boi junto aos Mascarados, além do Samba de Roda da Cabeceira mostraram que os moradores de todas as idade se empenham em manter vivas  as tradições nordestinas.

Além dos antigos grupos de cultura popular sertaneja, também estiveram presentes o projeto Batuque Social, que ensina percussão para crianças e jovens da região e a capoeira Mundo Capoeira do mestre Samuray, que faz um importante trabalho social em Conceição do Coité. Os grupos de teatro Cactus, Ligados e Cavaleiros Troianos, a peça teatral do grupo da terceira idade De Bem Com a Vida e a apresentação do artista Lucas Afonso também marcaram presença na Mostra Cultural.

(Fotografia: Ricardo Prado)

Grupo Mundo Capoeira do mestre Samuray (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

A dança do artista Lucas Afonso (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Grupo Cultural Bumba Meu Boi (Fotografia: Ricardo Prado)

 

 

 

A Caravana visita a Orquestra Santo Antônio em Conceição do Coité

30 de maio de 2014

A última manhã da IV Caravana Cultural começa no município de Conceição do Coité, onde visitamos o belíssimo projeto Orquestra Santo Antônio, que ensina música a mais de 150 crianças e jovens dos bairro periféricos do município com a proposta de incluí-los socialmente através de formação artístico-cultural. Ensinados pelo maestro autodidata Josevaldo Almeida, os alunos mais antigos também se tornam monitores nas aulas dos alunos mais novos, repassando o conhecimento adquirido. A Orquestra Santo Antônio possui em seu repertório composições clássicas e populares, mas são mesmo conhecidos por suas versões de canções tradicionais nordestinas.

(Fotografia: Ricardo Prado)

Orquestra Santo Antônio (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Orquestra Santo Antônio (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Orquestra Santo Antônio (Fotografia: Ricardo Prado)

Diálogo em Valente discute os valores da cultura regional

30 de maio de 2014

O diálogo que fecha a penúltima noite da Caravana colocou a importância de desenvolver e incentivar culturas de cunho social, que agreguem e perpetuem um comportamento justo, igualitário e cidadão. “Não nos interessa fomentar nenhuma cultura que tenha dentro dela um valor de discriminação, seja ela racial, etária, regional ou qualquer outra. Queremos desenvolver uma cultura da cidadania e paz na nossa sociedade tão violenta”, coloca o Secretário de Cultura da Bahia Albino Rubim. A estrutura da televisão brasileira também foi questionada, já que praticamente não há a apresentação de culturas regionais, sendo a programação focada apenas no Rio de Janeiro e em São Paulo. “A televisão brasileira não incorpora as tradições regionais do país. Se o fizesse, seríamos muitíssimo mais ricos, pois a população de cada parte do Brasil teria acesso a este estoque cultural maravilhoso que possuímos; precisamos lutar por isso”, coloca Albino Rubim.

Debate de Encerramento em Valente (Fotografia: Ricardo Prado)

Debate de Encerramento em Valente (Fotografia: Ricardo Prado)

Mostra Cultural de Valente traz manifestações artísticas tradicionais e contemporâneas

30 de maio de 2014

As apresentações de Valente evidenciaram a natureza diversa do município, trazendo para a Mostra Cultural desde manifestações tradicionais do sertão até a música clássica. Entre os grupos que se apresentaram, o Reisado da Ladeira, trazendo cantigas típicas da cultura popular sertaneja; a Cia de Teatro Faça Mais Bonito, encenando Alegria, Alegria de Caetano Veloso; os Trovadores da Comunidade Santa Rita de Cássia, entoando cantigas tradicionais; Bel e Evandro com seu aboio, mais uma demonstração da música do sertão; a projeção do clipe O Fim do Túnel da banda Abrigo Central, com seu pop rock contemporâneo; a Escola de Música Denilson Cruz Silva, uma das ações do projeto Faça Mais Bonito; o Grupo de Crianças de Nova Esperança, apresentando cantigas de roda e o Grupo Topa Tudo, trazendo também canções tradicionais sertanejas.

(Fotografia: Ricardo Prado)

Apresentação do grupo Topa Tudo (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Escola de música do projeto Faça Mais Bonito (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Cia de Teatro Faça Mais Bonito (Fotografia: Ricardo Prado)

(Fotografia: Ricardo Prado)

Trovadores da Comunidade Santa Rita de Cássia (Fotografia: Ricardo Prado)

Valente aposta no uso do sisal para seu desenvolvimento econômico e social

29 de maio de 2014

Da Casa de Cultura, seguimos para a APAEB Sisal, uma associação comunitária de produção de tapetes, carpetes e outros produtos de sisal. A Associação começou com o objetivo de desenvolver e valorizar a região sisaleira. Antes dela, o produto não tinha muito valor e o produtor tinha que se submeter aos baixos preços a ele impostos. A fábrica possui modernos teares com capacidade para produzir até 100 mil metros quadrados de tapetes e carpetes por mês. Todo o lucro proveniente das vendas de tapetes e capachos da APAEB é reinvestido em projetos socioambientais.

A SecultBA ainda visitou a sede da Cooperafis (Cooperativa Regional de Artesãs Fibras do Sertão), que foi criada em 1999 com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das mulheres da região do sisal através da produção e comercialização de artesanato feitos da fibra. A Cooperafis possui pontos em outros dois municípios, Araci e São Domingos e conta com 104 mulheres associadas.

Antes de seguir para a Mostra Cultural e o debate na Casa de Cultura, a Caravana visitou o projeto Faça Bonito, que atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Valente, garantindo, através da música, que os alunos possuam maiores oportunidades educativas e sócio-culturais.

Fábrica da APAEB Sisal (Fotografia: Ricardo Prado)

Fábrica da APAEB Sisal (Fotografia: Ricardo Prado)

Casa do projeto Faça Bonito (Fotografia: Ricardo Prado)

Casa do projeto Faça Bonito (Fotografia: Ricardo Prado)